quinta-feira, dezembro 21, 2006

Grandes Vinhetas # 1

Retirada de "O Gorila - As Aventuras de Spirou e Fantásio" (1956) Franquin.

Ernold Same - Blur


Ultimamente, e por razões que se prendem com o volume de trabalho, a proximidade do Natal e uma desinspiração global, o ritmo de posts tem baixado. Talvez por isso, uma vez que simplifica o processo criativo e vai mantendo a chama acesa, inicio a série "Grandes Vinhetas".
De há muito que o mundo da Bd me encanta, em particular o da escola franco-belga. Criadores como Hergé, Franquin ou Goscinny povoaram a minha vida de ambientes distantes, apelativos ou esteticamente encantadores, preencheram a minha imaginação de tramas e mistérios e adicionaram um conjunto interminável de gargalhadas sonoras aos silêncios profundos que a leitura proporciona.
Nunca entendi a desvalorização em torno da Bd, tida como infantil na generalidade ou resumida muitas vezes ao mundo de Astérix e da Marvel, para os mais velhos. Incompreensível em meu entendimento. Quer porque o mundo Marvel sempre me pareceu muito mais infantil que qualquer outro, quer porque Astérix é apenas um, entre muitos outros (e longe de ser o melhor), que se incluem no velho slogan da revista Tintin: "Dos 7 aos 77".
À minha escolha do dia, resolvi adicionar a canção Ernold Same dos Blur, que me parece apropriada ao tom do narrador, no caso o genial Franquin: "Ao fim da tarde, as ruas enchem-se de pessoas indiferentes e melancólicas... caminham curvadas e com o olhar cansado pela rotina..."
A vinheta retrata bem a época em que foi desenhada, 1956, e o ambiente frio, anónimo e distante dominado pelas cores azuladas e escuras, ainda que agitado pelo movimento dos corpos e dos veículos, ao final de mais um dia de rotina, numa qualquer cidade da Europa Ocidental.

Sensações:
1 - O lamento pelo encerramento de um dos 5 melhores blogs de 2006 - o
Perguntar Não Ofende.
2 - A surpresa pelo facto do
João Miranda do Blasfémias ter uma informação diferente daquela que demos no post anterior sobre a próxima leitura do novo Procurador Geral da República.
3 - A saudade graças à evocação de uma velha canção dos Waterboys que, em tempos idos, fazia parte da minha playlist habitual, no
Campaínha Eléctrica.
4 - A alegria por
mais um post genial do Cromos da Bola, neste caso alusivo ao "responsável pelo golpe de estado de 1966 nos Barbados" - o Professor Neca.
5 - A tristeza por não poder ripostar ao
excelente vídeo colocado pelo Pos na sua Fonte das Virtudes. A minha intenção era responder com o primeiro desenho animado a cores feito pela Disney, intitulado "The band Concert", que episodicamente aparecia como queima-tempo entre programas na RTP1 da década de 80, enquanto eu lanchava sentado no velho sofá vermelho da minha avó 'Meralda, na ilha do Padeiro, e aguardava pelos Marretas que passavam ao final da tarde. Malogradamente, a Disney proíbe a sua presença no You Tube...
6 - E, finalmente, a nostalgia pela lembrança do
Aníbal Letra no Fêcêpê: Orgulho e Glória dos relatos do Gomes Amaro que, coincidentemente, antecediam os lanches referidos no post anterior. Outros tempos.

Etiquetas: ,

0 Carruagens:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Entroncamentos:

Criar uma hiperligação

<< Home