sexta-feira, setembro 22, 2006

Antes da tempestade.

Mesmo antes da tempestade, junto àquela janela, ontem, ao final da tarde.

"It was nine o'clock when we finished breakfast and went out on the porch. The night had made a sharp difference in the weather and there was an autumn flavour in the air."
Fitzgerald, F. Scott (1925) The Great Gatsby

Mesmo antes da agitação chegar, senti-o pulsar frenético, num último esgar descontrolado, naquela sensação de crescente asfixia à medida que a temperatura aduba o mercúrio.
Nestes momentos, em que a voz tirana se sente mais forte e o temor pelo que aí vem se acentua a cada instante, instala-se usualmente, num canto soturno do meu cérebro, aquela fina e maquiavélica pontada de dor, que é exponenciada por esse esbracejar incontrolado, esse último fôlego desesperado.
Impelido por uma vontade hipocratiana sem sentido, espero, com as minhas débeis forças físicas e as minhas ridículas voracidades mentais, salvar aquele que está condenado, injectando soros milagrosos, apertando o peito com vigor, descerrando barreiras impenetráveis.
Eventualmente, ele, tal como todos nós, acabará por morrer, por mais ou menos volta que dê o relógio de corda, despertando de imediato a lenta caminhada até ao próximo desfecho.
Cairá a chuva, soprará o vento, trovejarão os céus retumbantes.
E será sempre assim.

Etiquetas: ,

1 Carruagens:

Blogger trazmumbalde said...

O céu está fenomenal!

sexta-feira, setembro 22, 2006 6:09:00 da tarde  

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Entroncamentos:

Criar uma hiperligação

<< Home