terça-feira, setembro 12, 2006

Pudica Muçulmana



Para que se perceba melhor o encanto destas preciosidades, fica aqui, através dos dedos mágicos da Mica, o bailado sensorial da nossa mimosa pudica sensitiva.
Assim finalmente se compreende, através das palavras surdas da Natureza, o âmago diferencial entre o Ocidente e o Oriente, coincidente com o desaparecido pequeno espaço entre as duas torres.
E tudo terá sido concebido lá atrás, no tempo e no espaço. Consequência absurda de um arrufo entre elas, Sara e Agar, assim que a semente, sempre através do toque, germinou na flor.
A nossa não se encontra, felizmente, apodrecida. Talvez por isso, muçulmana. Então por isso, pudica.

Etiquetas:

0 Carruagens:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Entroncamentos:

Criar uma hiperligação

<< Home