quinta-feira, outubro 19, 2006

D. Pedro

Mycobacterium tuberculosis

"Pela encosta do Líbano, rugindo,
O noto furioso
Passou um dia, arremessando à terra
O cedro mais frondoso;
Assim te sacudiu da morte o sopro
Do carro da vitória,
Quando, ébrio de esperanças, tu sorrias,
Filho caro da glória. [...]
Plante-se a acácia, o símbolo do livre,
Junto às cinzas do forte:
Ele foi rei – e combateu tiranos –
Chorai, chorai-lhe a morte!
Regada pelas lágrimas de um povo,
A planta crescerá;
E à sombra dela a fronte do guerreiro
Plácida pousará.
Essa fronte das balas respeitada,
Agora a traga o pó:
Do valente, do bom, do nosso Amigo
Restam memórias só;
Mas estas, entre nós, com a saudade
Perenes viverão,
Enquanto, à voz de pátria e liberdade.
Ansiar um coração. [...]
Alma gentil, que assim nos hás deixado,
Entregues à alta dor,
Anjo das preces nos serás, perante
O trono do Senhor:
E quando, cá na Terra, o poderoso
As Leis aos pés calcar,
Junto do teu sepulcro irá o opresso
Seus males deplorar [...]
Mas quem ousará à pátria tua e nossa
Curvar nobre cerviz?
Quem roubará ao lusitano povo
Um povo ser feliz?
Ninguém! Por tua glória os teus soldados
Juram livres viver.
Ai do tirano que primeiro ousasse
Do voto escarnecer!
Nesse abraço final, que nos legaste,
Legaste o génio teu:
Aqui – no coração – nós o guardámos;
Teu génio não morreu."

Alexandre Herculano, A Harpa Crente

Tendo resistido ao Cerco do Porto, D. Pedro não terá conseguido vencer o mais implacável dos seus inimigos: a tuberculose. E assim a microbiologia, com toda a sua força, impôs-se à vontade de um povo, encerrando um dos mais vibrantes capítulos da História de Portugal. Talvez seja por isso que ainda sentimos tantas vezes que o país está entregue aos bichos...

4 Carruagens:

Blogger Carlos Romao said...

Sendo eu republicano dos quatro costados, inclino-me perante a memória d'O Libertador que tão cedo morreu, aos 36 anos de idade.

sexta-feira, outubro 20, 2006 12:53:00 da manhã  
Blogger PCS said...

...aos bichos e à bicharada.

sexta-feira, outubro 20, 2006 10:44:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Está e estará!

Já há alg tempo ñ lia Herculano...'Quem roubará ao lusitano povo/Um povo ser feliz?..'
Será q o 'lusitano povo' tem consciência disso?!?

saudações de f-s!

sábado, outubro 21, 2006 2:39:00 da manhã  
Blogger Mica said...

Obrigada, Carlos, PCS e Miosótis pelos comentários. D. Pedro tinha certamente muitos defeitos, mas como não admirar um monarca que é símbolo da liberdade? O lusitano povo está demasiado entretido com a bicharada para pensar em ser feliz, mas também parece que o choradinho é o desporto nacional... Acho que a vontade de lutar por um ideal (que tinha D. Pedro) é o que mais nos falta agora!

sábado, outubro 21, 2006 2:17:00 da tarde  

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Entroncamentos:

Criar uma hiperligação

<< Home